Barriga de Porco Crocante Chinesa

Outro dia, recebemos um vídeo do site RecipeTin que ensina a fazer a Barriga de Porco Crocante Chinesa (ou Chinese Crispy Pork Belly).

Trata-se de mais uma obra de arte gastronômica.

Embora o Bolonha Club ainda não tenha tentado mandar a receita, nós legendamos o vídeo e kibamos em nossa fanpage:

Receita

A receita, que rende 8 porções, parece que dá um pouco de trabalho, mas os ingredientes não são muito difíceis de encontrar:

  • 800 a 1.2kg de barriga de porco com pele;
  • 1 colher e ½ de sopa de vinho chinês de cozinha;
  • 1 colher de chá (~5ml) das “cinco especiarias em pó chinesas” (Chinese five spice powder);
  • 1 colher de chá de pimenta branca;
  • 1 colher de sal;
  • 1 colher de sopa (~15ml) de vinagre branco (ajuda a espalhar o calor uniformemente);
  • 200g de sal grosso.

Modo de fazer:

  1. Usando um furador de gelo, espeto de metal afiado ou outra ferramenta similar, faça uns buracos na pele da barriga de porco. Tenha muito cuidado para não perfurar a gordura ou a carne;
  2. Vire a barriga de porco de cabeça para baixo. Esfregue o vinho de cozinha chinês na carne (não a pele), gradualmente;
  3. Polvilhe por cima as cinco especiarias em pó, sal e pimenta. Esfregue toda a carne (não na pele).
  4. Coloque em um recipiente com a pele pra cima. Seque a pele com toalhas de papel. Refrigere, descoberto, por 12 horas (no máximo 24 horas);
  5. Pré-aqueça o forno a 180C/350F (todos os tipos de forno);
  6. Remova a carne de porco do refrigerador e coloque-a em uma folha grande de papel alumínio. Dobre os lados da folha em torno da carne de porco para fechá-la confortavelmente (veja no vídeo acima), deixando uma borda vertical de 1,5cm acima da pele de porco (para manter o sal dentro);
  7. Transfira a carne de porco para a assadeira. Seque a pele com toalhas de papel;
  8. Pincele a pele com o vinagre;
  9. Espalhe o sal grosso pela pele, presumindo que você deixou as bordas para segurar o sal;
  10. Asse durante 60 minutos;
  11. Remova a carne de porco do forno e transfira para uma tábua ou superfície para tirar o sal grosso e depois coloque de volta na travessa;
  12. Mude para o grill com potência média alta. Coloque a travessa para que esta fique pelo menos a 25cm da fonte de calor por 20 a 25 minutos, girando a bandeja uma vez, até que a pele esteja dourada, crocante e estufada.

Modo de fazer mais fácil:

O modo de fazer abaixo é mais fácil e deixa a pele crocante, mas a pururuca não fica estufada como no modo “oficial”:

  1. Para este método, pode ser utilizado uma xícara de mesa de sal, o suficiente para cobrir a pele por 3 a 5mm (veja o passo 6 do modo oficial);
  2. Não precisa de picar a pele mas seguir os mesmos passo até raspar o sal;
  3. Ao invés de grelhar, aqueça o forno até 240C/465F;
  4. Coloque a carne de porco numa prateleira e volte à assadeira.
  5. Assar durante mais 30 minutos ou até que a pururuca esteja dourada e crocante.

Notas

  • Esta receita serve 8 porções;
  • Fatie os pedaços da barriga de porco com largura de 1 a 1,5cm e sirva com mostarda amarela comum. A picante ou Dijon não são adequadas.
  • Pode ser servido com açúcar do lado para acompanhar, também. Não sei se fica bom, mas com uma cachacinha, certamente, é;
  • Se for guardar, separe a pele da carne. A pele perde a crocância se for requentada enquanto a carne fica de boa. Daí você tira a pele da geladeira, deixa ela esfriar até a temperatura ambiente e esquenta apenas a carne. Segundo a receita original, fica bem de boa;
  • Como não testamos a receita ainda, resta aferir se esse papo de chinês ser o gostosão da barriga de porco crocante. Vai ver é conversa fiada e dá muito mais trabalho do que a boa e velha barriga de porco mineira.

Saiba mais

  • Chinese Crispy Pork Belly – A publicação original da receita, com fotos e mais uma par de coisas, além de dicas e mais detalhes sobre a receita. O problema é que está em inglês;
  • Achou esta receita muito treta e quer algo mais simples e rápido? Experimente a carne de panela fácil e barata que o Facínora ensinou aqui.

Carvão bom pro seu churrasco

Este é um artigo que o LichKing que fala sobre carvão para churrasco e sugere umas marcas. Ele fez no blog pessoal dele para colocar algum conteúdo no nosso blog e complementar o nosso vídeo que ensina a acender carvão, ou pelo menos um de vários que vamos fazer.

Carvão bom pro seu churrasco (com sugestão de marcas)

Mas então, o churrasquinho, algo relativamente simples de fazer e que oferece o seu intrínseco clima agradável (cervejinha, resenha etc.), é sempre uma da opções masculinas para cozinhar, visto que é muito difícil ficar muito ruim e não precisa de muito capricho. Entretanto, entre não ficar ruim e ficar bom, existe um mundo de diferença. E uma das coisas que fazem a diferença é o carvão.

Peça indispensável no churrasco, evidentemente, o carvão tem que ter três características, na minha opinião, para ser considerado bom: durabilidade, potência (para gerar calor) e estar seco.

Durabilidade é importante pois o carvão tem que atingir uma certa temperatura sem virar cinzas. Há quem diga que o fogo já tem que ser aceso uma hora antes de colocar a carne de boi. Imagina você desperdiçando aquela picanha caríssima num fogo rola cansada? Você pode até colocar mais carvão para compensar, mas vai ter que esperar ele pegar também. Sem contar que pode entupir a churrasqueira.

A potência, para mim, tem que ser forte. Carvão bom é aquele que você coloca a mão perto da altura da grelha e sente a sua mão queimando em 1 segundo. Claro que daí a atenção é redobrada para não queimar os bagulhos, especialmente o danado do pão de alho. Outra coisa a observar é a quantidade de carvão que você deverá meter na churrasqueira é menor do que o carvão genérico comum ou ruim. Se colocar muito, fica impraticável de mexer na parada, a não der que você tenha luvas de amianto ou algo do tipo.

Já a questão de estar seco pode parecer óbvia, mesmo porque não creio (embora também não duvidaria) que alguém venderia carvão úmido. Porém, vale a pena observar onde você guarda o material ou onde ele é oferecido pra sua venda. Ele tem que ser estocado de modo a impedi-lo de absorver umidade e tal. Carvão molhado é uma desgraça. Difícil para acender e mais difícil ainda de esquentar. A não ser que você for doente mental como o Facínora, que conseguiu acender churrasqueira com carvão literalmente encharcado, você vai querer manter este combustível, seja ele de qualquer marca, em um lugar que o mantenha seco.

Pois bem, agora vamos ao que interessa: as marcas de carvão.

Santa Branca

Santa Branca

O Santa Branca é a minha marca preferida. Fácil de pegar fogo, produz muito calor e dura bastante. Encontro ela em BH vendendo em farmácias da rede Araújo e no Mercado Distrital do Cruzeiro. É bem provável que venda em outros lugares também, pois muita gente também reconhece sua qualidade.

Carvão Tropical

Carvão Tropical

Este carvão apareceu lá na casa da minha avó. Não sei quem comprou, nem onde, mas achei este carvão de qualidade como o Santa Branca. Eu acho que ele não é de Minas Gerais. Se o saco ainda estiver lá, vou averiguar e atualizo aqui.

Carvão Mandabrasa

Carvão Mandabrasa

Mesma coisa do Tropical. Também apareceu por lá e achei de boa também. A vantagem da foto acima é que já tem até o telefone caso você queira comprar etc.

Ricarvão

Embora eu considere o Ricarvão meio overrated (o pessoal paga pau, mas eu prefiro o Santa Branca), é uma marca boa independente disso. O Ricarvão pega fácil, dura bastante e nunca aconteceu de pegarmos um saco úmido como acontece com marcas inferiores. Parece que algumas churrascarias famosas daqui de Belo Horizonte usam o Ricarvão, fato que eu pretendo confirmar.

Como acender churrasqueira com óleo

Como dito acima, este artigo foi feito para complementar o vídeo abaixo, que era pra ser o nosso primeiro, mas demorou pra sair pois eu queria deixar ele o melhor possível. Ele ensina como acender churrasqueira usando óleo de uma forma simples que evita excesso de fumaça e desperdício: