Recomendação do Molho de Pimenta Knorr

Hoje, vou deixar uma breve resenha sobre o Molho de Pimenta Knorr, um condimento especial que eu recomendo pra quem é fã de pimenta mais temperada do que ardida, não gosta de gastar muito e nem de fugir do tradicional.

Quem descobriu este molho foi o nosso amigo Léo que o levou um dia num churrasco e partilhou conosco. Não é uma pimenta muito ardida, sendo picante na medida adequada pra você encher o prato sem ficar cuspindo fogo. Para se ter uma ideia, quem gosta mesmo de pimenta, pode encher um prato de miojo ou de macarrão como se fosse parte do molho de tomate que vai também terminar de salgar a massa, por exemplo.

O tempero combina perfeitamente com este nível de ardência sem deixar ficar com gosto só de vinagre e é levemente salgado. Poderíamos dizer que o Molho de Pimenta Knorr é tipo aquela pimenta vagabunda de botequim (e não duvido que seja oferecida em alguns deles), mas o sabor é melhor do que a maioria e os que se encontram na mesma faixa de preço nos supermercados.

Eu experimentei este molho de pimenta em sanduíches, carnes (boi, porco, peixe e frango) e em pizzas, e achei que combina com tudo. Rende razoavelmente bem também em comparação com aqueles vidros da Tabasco, bem mais caros.

Enfim, fica aí a sugestão. Comente nos dizendo o que você achou, se comprou por nossa recomendação ou se já conhece este molho de pimenta da Knorr.

O Anticucho Peruano deve ser servido acompanhado com um patê da pimenta Aji Panca, mas eu tenho certeza que você pode deixar o Molho de Pimenta da Knorr do lado de bobeira:

Anticucho Peruano: Receita e curiosidades

O Anticucho Peruano é uma iguaria típica do Peru que consiste em deliciosos espetinhos de coração de boi, uma carne mal apreciada no Brasil, mas que faz parte da cultura do Peru. Como se fosse a feijoada em Minas Gerais, encontrada tanto em muitos botequins de rua como em restaurantes mais chiques o Anticucho é vendido tanto nos churrasquinhos de rua como nas casas sofisticada daquele país. Este post traz algumas curiosidades a respeito deste delicioso prato e também a receita, caso você queira tentar fazer.

Inclusive, o Anticucho Peruano foi o assunto do quarto Bolonha Gourmet, a nossa série de vídeos a respeito de rango do nosso canal:

Os espetos de Anticucho Peruano levam, idealmente, de um dia pra outro para serem preparados, são temperados com um molho vermelho excelente (que serve para temperar outras carnes, diga-se de passagem) e servidos com milho verde e um patê preparado com aji panca.

O espeto, antes de ficar pronto, tem um aspecto de miúdos mesmo, lembrando moela ou fígado de galinha, mas o sabor é bem diferente. Não que estes sejam ruins, mas o Anticucho não enjoa, pois não é aquele tipo de carne pesada que fica te empanzinando, mas é muito saboroso,

Vi fazendo a carne apenas na brasa, não sabendo dizer se rola de assar de outras maneiras, talvez na churrasqueira elétrica ou na grelha dê pra fazer, mas fique atento que para assar com carvão, precisa de deixar a chama bem alta, com as labaredas em contato direto com a carne. Inclusive, usou-se óleo de soja para aumentar o fogo, mas se algum dia eu tentar fazer o Anticucho, vou tentar com outro tipo de gordura, pois não estou a fim de virar soyboy. O estrógeno não dá não. Peruano que role no túmulo se isso significar a desonra do seu prato nacional.

Uma coisa que fiz também foi pegar o molho e usá-lo para temperar outras carnes, como asa de frango e picanha. Ficou bom demais também, embora o segundo caso trate-se de um corte que fica gostoso com qualquer tipo de tempero, não sendo muito parâmetro.

Outra consideração que posso fazer também é que tem que cortar direitinho e limpar bem. Parece ser meio trabalhoso este processo. O ideal seria sentar em frente de algum filme, série ou, melhor ainda, assistir vídeos de Doom na
Gaming Room enquanto se faz esta parte do preparo.

Enfim, gostei demais de conhecer este prato. Recomendo pra quem é fã do Peru (do país, não do seu objeto de desejo aí), pra quem quer dar uma utilidade melhor ao coração de boi do que fazer macumba ou pra quem tá a fim de conhecer e fazer algo diferente na brasa.

Receita de Anticucho Peruano

Rendimento: 3 a 4 pessoas por quilo de carne.

Ingredientes:

  • Coração de boi fresco;
  • 2 dentes de alho por quilo de carne;
  • Uma colher de sopa de sal por quilo de carne (diminuir, se o alho já estiver salgado);
  • 100ml de óleo por quilo;
  • Uma colher bem cheia por quilo de Aji Panca, mas depende do gosto ou da ardência do molho;
  • Uns 150 ml de vinagre por kg de carne. Deve-se acrescentar mais vinagre no caldo que vai molhar os espetos na hora de assar.

Modo de preparo:

  1. Colocar os espetinhos de madeira, preferivelmente de bambu, de molho na água na noite anterior, isto evita queimar os espetos quando estiverem no fogo. O ideal é que o coração seja preparando um dia antes e fique marinando no tempero, sem sal, até o dia seguinte;
  2. Com uma faca muito bem afiada, retire todo sebo, gordura e veias do coração. Esta operação é importantíssima, tem que ficar bem limpo;
  3. Com a faca inclinada cortar os pedaços de coração em pequenos bifes. Lembre-se que tem que espetar bife, não podendo este ser muito fino nem muito grosso;
  4. O sal deve ser acrescentado umas duas horas antes de assar;
  5. Enfiar a carne nos espetos e reservar o caldo que vai sobrar, acrescentando mais mais vinagre e óleo ao caldo, o que servirá para dar o sabor e criar uma fumaça enquanto estiver assando. Esta fumaça dá o cheiro e sabor característico do Anticucho;
  6. Confeccionar uma broxa de palha de milho para aspergir no caldo sobre os espetinhos quando tiver assando;
  7. Quando a churrasqueira estiver a 200 graus aproximadamente (aquele ponto que você não consegue manter a mão perto da grelha de tão quente), passe um pouco do caldo nos espetinhos e coloque para assar. Deixe até assar de um lado, vire e passe mais caldo por cima.
  8. Ao aspergir o caldo pode dar um pouco de fogo, isto é bom, mas o fogo não pode durar muito para não queimar a carne.
  9. Quando estiver levemente sapecado de cada lado está pronto para sair. Dê mais uma aspergida e sirva. Ele deve ficar sapecado por fora e suculento por dentro. Deve ser consumido ainda quente.
  10. Você pode corrigir o sal no molho.

Acompanhamento:

  • Acompanha milho cozido ou batata;
  • Um molho feito de aji verde (frutos do amarillo ou panca ainda verdes), batidos com queijo canastra, azeite, sal, gotas de limão e um pouquinho de vinagre, como um patê.

Review e recomendação do filme de terror Husk

Confira o nosso review e recomendação do filme de terror Husk (lançado no Brasil como Espantalho), um filme de terror americano lançado em 2011 pela After Dark Films, a firma responsável pelo festival After Dark Horrorfest. Husk conta a história de um grupo de jovens que estavam viajando pelo interior dos EUA e, após um corvo bater no vidro do carro, este fica inutilizado e acaba parando perto de um milharal com uns espantalhos muito sinistros.

Nós adaptamos um texto original do LichKing a respeito do Husk e continuamos a partida anterior do Cine Clube Bolonha de Cinema, onde o Facínora jogou Doom II (com uns mods) enquanto compartilhava as nossas impressões deste filme:

Obtenha os links para download e mais informações dos mods jogados para ilustrar a partida do vídeo aqui.

Resenha

Como dissemos acima, filme começa aparentemente como sempre, com um grupo de jovens amigos inadvertidamente caindo em uma situação bem complicada. Além de ficarem sem carro, os espantalhos da plantação onde eles ficaram encalhados se revelam mortos-vivos bastante perigosos. Como zumbis e outros monstros do gênero, estas criaturas também transformam as vítimas em espantalhos, aumentando seus números, só que seu comportamento é razoavelmente diferente do que costumamos ver nas telas.

O filme conta com vários pontos positivos. Logo de cara, já podemos citar a boa filmagem e produção (considerando que é um filme B) e a atmosfera tensa. A aflição fica por conta do terror psicológico, ao contrário destes filmes que ficam colocando cenas “fortes” para chocar.

Além disto, pode parecer um paradoxo, mas tem clichês de vários filmes de terror, mas seu enredo não é manjado. Isto pois os apresenta de maneira diferente, quase subliminares. Então, você vai assistir várias cenas familiares, sem quebrar o suspense. Eu diria que, assim como um espantalho é feito de retalhos, o Husk também foi “costurado” com vários elementos do gênero, só que combinados de uma maneira original e coerente.

Outro ponto positivo é a exclusão de ausência de idiotices que muitas vezes colocam em filmes de terror. Não tem aqueles rockzinhos mela cueca (que os amadores e posers acham pesadassos) relacionados aos personagens jovens americanos e algo relacionado ao principal protagonista que eu não vou spoilar.

Para um filme de terror totalmente não mainstream, conta com um elenco decente e uma boa produção. O único ator que eu reconheci foi o Wes Chatham, que interpreta Amos, um personagem meio nó cego da série The Expanse, mas nestes aspectos, Husk entrega o necessário.

Resumidamente, temos espantalhos, mortos-vivos, rednecks e maldição de família. Tem mimimi, mas não é nada exagerado, visto que os personagens logo desconfiam que tem algo tenso e sobrenatural rolando e atuam a partir daí, ao invés de ficarem gritando e tirando as calças, esperando pra trolha entrar, algo que sempre acontece nestes filmes.

Então, não vou dizer que o Husk é um filmaço (como praticamente nenhum dos filmes que o LichKing fez review) e nem que inova muito no gênero, mas é um bom filme de terror pelos motivos que citei acima e em comparação com outros lançamentos B do gênero nos últimos anos.

Trailer

Ficha Técnica

  • Título: Husk (2011)
  • Título Brasileiro: Espantalho
  • Duração: 83 minutos Gênero: Terror, Zumbis
  • Dirigido e Escrito por: Brett Simmons
  • Elenco Principal: Devon Graye, C. J. Thomason, Wes Chatham, Tammin Sursok e Ben Easter
  • País: Estados Unidos

Saiba mais